Sexta-feira, 3 de Setembro de 2010

Reality TV + Game Show + Culinária = Receita Vencedora?

Desde o advento Big Brother que a televisão e a nossa maneira de ver televisão mudou para sempre. Para bem ou para o mal as pessoas ficaram viciadas no que era uma montra da vida pessoal de indivíduos numa situação controlada e todos se reviram num momento ou noutro nos personagens que chegavam através do pequeno (grande) écran. Desde então que foi desenvolvido e cultivado um verdadeiro fascínio por este tipo de televisão, o êxito Big Brother foi sendo repetido até à exaustão e outros concursos que seguem padrões semelhantes foram surgindo e definhando.  Entretanto o próprio formato de gameshow (concurso televisivo) acabou por se adaptar a esta estranha nova forma de fazer televisão e naturalmente começaram a surgir os seus frutos (veja-se todo o canal de televisão que é a MTV).
Entretanto ao longo dos anos o tema culinária na televisão era abordado essencialmente por dois tipos de programas, o didáctico - onde ensinam um prato ou uma refeição - ou o de viagens onde ensinam uns pratos temáticos do país que estão a promover naquele dia (também começa a existir um tipo de programa que acaba por misturar estes dois estilos, mas por uma questão de simplicidade não vou desenvolver muito esse tema).
Fruto da Mistura destes 3 ingredientes há 3 programas "Hell's Kitchen", "Top Chef" e "Master Chef" que recomendo particularmente.

 

Hell's Kitchen:

 

Primeira coisa a saber sobre este programa é que há duas "versões" a inglesa e a americana. Até hoje nunca vi nenhum episódio da inglesa, portanto tudo o que vou escrever é baseada nas 7 épocas americanas.
O conceito é bastante simples, reúnem-se chefs, dividem-se em equipas uma vermelha e uma azul, num restaurante com duas cozinhas, cada cozinha serve metade de uma sala bastante grande, há desafios que julgam as capacidades técnicas, deixando o apurar de todas as outras qualidades de chef para o serviço de jantar, e chefs vão sendo escolhidos para sair do concurso conforme a sua prestação. Tudo isto aliado a um "Chefstar" bastante carismático, Gordon Ramsey de seu nome, e prémios finais que vão mudando consoante a época muito apetecíveis para qualquer chef.

 

Bons ingredientes, que providenciam momentos de diversão, momentos de "eu não acredito que um chef profissional ou aspirante a tal acabou de fazer aquilo", momentos de pura traição, que de facto cumprem o cariz entretenimento que o programa se propõem a fazer. Infelizmente é televisão americana. Os genéricos são quase sempre piores que maus, e as edições que nos levam a crer que irá haver um momento crucial de traição e tudo o mais, e que depois quando o mostram é apenas um momento banal. São pequenas coisas que acabam por encerrar "Hell's Kitchen" a um programa bastante pateta, quando na realidade tem potencial para bastante mais.

Contudo, está anunciada a 8ª série, portanto no meio de todas as criticas possíveis para se fazerem a esta série eles na realidade estão a fazer algo bem...

 

Top Chef:

 

Pessoalmente este é o meu favorito dos destes 3 programas.
É um programa mais intricado, começa com uma selecção de Chefs (que de facto na sua grande maioria são muito bons no que fazem), por cada episódio há dois desafios, o Quickfire onde podem ganhar imunidade, dinheiro, ou uma grande vantagem para o próximo desafio, e um desafio de eliminação. Apesar de haver uma equipa esqueleto de juízes residentes, e de alguns convidados habituais, ha uma variedade enorme nos juízes que arranjam para cada desafio e normalmente de são de uma qualidade indiscutível com créditos firmados no mundo da cozinha.
E melhor que tudo é um programa que não vive à volta de ninguém, apesar de cada uma das personalidade que está no programa ter o seu próprio carisma.  (Reparem como não uso a palavra personagem e sim a palavra personalidade.)

 

O grande problema que encontro com este programa é que não há uma linha de qualidade que se mantenha de época para época, apesar dos esforços de irem subindo a fasquia, por exemplo até agora nada do que foi feito na 7ª temporada (actual) se chega sequer ao pé do que foi feito na 6ª (ultima), que para mim é a melhor temporada até ao momento, onde todos os convidados eram os melhores chefs (como por exemplo Joel Robuchon), mas aí acho que foi porque o foco de toda a época era de facto a comida de topo, enquanto que por exemplo na 7ª é sem dúvida um aproximar ao governo e símbolos americanos, que no fundo é o que a malta de lá gosta.

 

Master Chef:

 

Na realidade é um pouco injusto estar já a falar deste programa visto ainda estar a meio da 1ª temporada.
O conceito do programa agrada-me, é para todas aquelas pessoas que sempre sonharam ser chefs e editar o seu próprio livro de cozinha, mas que por uma razão ou outra a sua vida levou-os noutras direcções. Este programa propõem-se a ser a corda de salvação que os vai levar a cumprir a o seu sonho, mas para isso há que passar por vários desafios.
Até agora não tenho ainda distância suficiente para fazer uma analise critica a este programa, contudo vou apenas dizer que está muito bem encaminhado, e que é bastante divertido ver pessoas que não são profissionais a fazerem pratos a um nível absolutamente fantástico.

 

Aviso Final:
O consumo deste tipo de programas faz com que se comece a encarar de um modo mais desconfiado o que nos é servido nos restaurantes e podemos dar por nós a começar a fazer coisas como mandar comida para trás porque não satisfaz os nossos padrões de qualidade, portanto, se por um lado isto pode ser uma coisa boa, cuidado para não cair na parvoíce.
publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 00:39
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Eduardo Pais a 4 de Setembro de 2010 às 14:19
Francamente acho estes conceitos de Reality Show" bem mais interessantes do que quaisquer Big Brothers " e afins, aconselho a verem, ao que podemos apelidar Reality Show" com nivél.

Good Tip Thankx
De Luís Marques a 5 de Setembro de 2010 às 20:48
Sem dúvida! É bem mais interessante ver competição entre pessoas com algum talento para ver quem é a melhor, do que propriamente competição entre "wannabe-famosos" que não têm onde cair mortos.

Obrigado pelo comentário Eduardo!

Abraços
De Gonçalo Cardoso Dias a 7 de Setembro de 2010 às 15:09
Antes de mais obrigado pelo teu comentário, e realmente é como tu dizes, o nível é diferente a partir do momento que estes programas são acerca do mérito e não do vedetismo.

Comentar post

.Olha nós!

.pesquisar

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Os últimos quacks!

. Um ano

. Este não é um post.

. Resoluções para 2012

. Desejos para 2012: ATÉ OS...

. 2011

. Habemus Papam

. Drive

. Isto a malta não coopera....

. Música do dia

. Felicidade em tempo de cr...

.quacks arquivados

. Dezembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds