Sexta-feira, 10 de Setembro de 2010

Kaidan

No outro dia um amigo meu perguntou-me sobre filmes de terror japoneses que ele pudesse ter como referência, obviamente que filmes como Ringu ou Ichi the killer, vieram logo para a conversa, mas fiquei bem ciente de que o meu conhecimento nesta área do cinema é relativamente escasso e que não o pude ajudar como gostaria. Passado uns dias encontrei à venda Kaidan - Maldição e resolvi cultivar-me um pouco. Só depois de o ter comprado e ter pesquisado um pouco é que fiquei a saber que o realizador é Hideo Nakata (que também fez o Ringu).


Pessoalmente filmes de terror não são os meus preferidos, acho a maioria deles mal construídos, com pouca imaginação e bastante previsíveis. Este não foi uma excepção.
O filme não podia começar melhor, com imagens muito bem cuidadas, numa onda de flashback teatral em que as cenas resultantes são muito bem conseguidas. Um narrador começa a contar uma história que ele próprio chama de Kaidan, e tudo começa com um acupuntor que resolve começar a emprestar dinheiro a juros, um samurai que contrai um empréstimo que resolve não pagar e portanto matar  o acupuntor, que no leito da morte lança uma maldição ao samurai. Graças a isso (ou então não, mas para efeitos cinematográficos vamos acreditar que sim) o samurai num acesso de loucura mata a mulher e suicida-se de seguida. Quem se lixa com isto tudo? As duas filhas do acupuntor e o filho do samurai que ficaram órfãos.
Ora bem se a história do filme fosse isto, seria simples, mas eu acho que poderia ter resultado bem, especialmente se fosse bem explorada, contudo, o que acabei de descrever são para os primeiros 10 minutos de 96, portanto a história continua...
...25 anos mais tarde, o filho do samurai, um vendedor de tabaco em Edo apaixona-se por quem??? Nunca irão adivinhar! Pela filha mais velha do acupuntor. Sim, porque Edo era aquela coisa pequenina e onde não havia quase mais ninguém. O que se passa a partir dai é toda uma outra história de amor e de uma mulher desdenhada (e consequente maldição e perseguição além-túmulo) que aparte de uns elementos que estão lá para forçar a ligação (que acaba por tornar tudo um pouco ridículo) nada tem a ver com a história inicial.


O maior problema que eu tenho com este filme é que parece que eles estavam a fazer um filme e estava tudo a correr muito bem, chegaram à parte final e disseram "epa! mas o filme assim é muito curto! Ora inventa a outra coisa qualquer para meter-mos aqui no início". E vá la que foi no inicio e não foi a meio. Digo isto não apenas baseado na história que se desenrola, mas também pela própria fotografia e estilos utilizados no filme que apesar de terem sempre uma qualidade respeitável, diria mesmo que visualmente é um filme extremamente bem conseguido ( expecto quando resolvem meter CG - mas isto já começa a ser uma falha recorrente nos filmes de orçamento reduzido) contudo não há uma relação directa entre os estilos utilizados da cena do flashback com o resto do filme, aliás até o próprio narrador que aparece em força nos momentos iniciais do filme desaparece completamente até que de repente para meio do filme lá se lembram que ele tem que pelo menos se ouvir.
Considerando bem tudo dou-lhe um 3, pela pura e simples desconexão das histórias, pelos momentos porque sim, pelos momentos CG que pura e simplesmente deveriam ter sido completamente evitados, porque não deixa de ser um filme que nos entretém, porque tem um bom ritmo, porque visualmente é muito bom (a sério, todo o departamento ligado à fotografia está de parabéns).
tags:
publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 10:07
link do post | comentar | favorito

.Olha nós!

.pesquisar

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Os últimos quacks!

. Um ano

. Este não é um post.

. Resoluções para 2012

. Desejos para 2012: ATÉ OS...

. 2011

. Habemus Papam

. Drive

. Isto a malta não coopera....

. Música do dia

. Felicidade em tempo de cr...

.quacks arquivados

. Dezembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds