Segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

Medo, muito medo!

Cada vez que este homem fala são más notícias.

Já era preciso uma mudança no discurso, esta política de estar a dar sempre com o pau não resulta, às vezes tb é preciso mostrar a cenoura.

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 15:05
link | comentar | favorito

A caminho de casa 6.1

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 12:52
link | comentar | favorito
Domingo, 16 de Outubro de 2011

Dropkick Murphys - Going out in style

Um dia estava eu a ver trailers e num deles (The Departed) começa a tocar uma música que me deixou siderado, vim a descobrir que era de uma banda chamada Dropkick Murphys e a música chamava-se "Shipping off to Boston".

Aqueles sons irlandeses (apesar da banda ser americana), misturados com o sentimento punk rock da coisa, era simplesmente certo. Sempre gostei de música irlandesa, mas ouvi-la aliada àquela... raiva, ou melhor energia. Lembro que na altura fiz uma pesquisa e ouvi algumas músicas deles sempre num tom positivo. Entretanto um amigo meu anda com uns cd deles no carro e foi lá que descobri "Caught in a jar" e rapidamente se tornou numa das minhas favoritas.

Já agora do mesmo álbum de "Caught in a jar" - "Do or Die" - também adoro este "Cadence to arms"!

Agora lançaram um novo cd "Going out in style" e só posso dizer que Dropkick Murphys estão iguais a si próprios, portanto é daqueles casos que se ama ou odeia, mas ninguém os pode acusar de terem alterado o que quer que seja à fórmula para venderem mais.  

Posso até concordar com a opinião de um amigo que diz que este álbum não é para se ouvir de uma ponta à outra, que o seu estilo não é para isso, mas é um trabalho consistente com uma energia sempre a abrir. 

Gosto de bandas assim, fiéis a si próprias que fazem o que tem a fazer, que transmitem boas sensações. Não sei porque mas sempre que ouço estes tipos fico a sorrir um pouco e por isso Dropkick Murphys tem direito a todo o destaque que eu lhes poder dar. 

tags:
publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 10:50
link | comentar | favorito
Sábado, 15 de Outubro de 2011

Vik Muniz @ CCB

Não consigo chamar ao CCB de Museu Colecção Berardo é mais forte que eu, portanto habituem-se. Com esse pequeno facto esclarecido e no seguimento da entrada Lixo extraordinário, hoje aproveitei a manhã para ir ver a exposição retrospectiva de Vik Muniz.

A primeira coisa que eu posso recomendar é que não vejam o filme "Lixo extraordinário" antes de irem à exposição, porque se por um lado vão com conhecimento maior sobre a obra de Vik Muniz por outro lado já não existe o factor surpresa, e é uma pena tendo em conta o tipo de trabalho de Vik Muniz. 

A segunda é que não percam a oportunidade de ver esta exposição de arte... ia a dizer fotografia, mas a fotografia é apenas um dos componentes, apesar de estar sempre presente há muito mais para além da fotografia. 

Apesar de tudo, acho que o maior pecado desta exposição é ser curta - sim, já sei que é a maior retrospectiva do traballho do Vik Muniz e que ele tem apenas 40 anos, mas cheguei ao fim com a sensação de que queria ver um pouco mais.  

 

Deixo aqui algumas fotos que tirei por lá as aviso já que a iluminação e os reflexos produzidos pela mesma não ajudaram nada... (carreguem no link se as quiserem ver, pessoalmente eu não carregaria e ia era ao CCB ver isto ao vivo e a cores, mas cada um sabe de sí)

Linhas / Chocolate / Açucar / Lixo / Soldadinhos / Computadores 

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 14:10
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 14 de Outubro de 2011

Então e se...

Esta notícia pôs-me a pensar... 
E se acordássemos de manhã e os militares tivessem resolvido fazer uma revolução? 
Sinceramente não acredito que isso esteja para acontecer para breve, mas vamos jogar por um momento o jogo do "e se?". 

Iriam depor o tirano e terrível governo eleito que causou o défice? 
Não, já vão tarde, mas não deixa de ser engraçado que enquanto eles andaram lá a faze-las todas ninguém dos militares vinha aos jornais dizer coisas destas. 

Iriam depor o tirano e terrível governo eleito que está a tentar tirar o país da situação actual? 
Claro que sim, porque a austeridade é que é má. 

Iriam melhorar alguma coisa? 
Duvido A economia que já está mal e em que ninguém confia, iria inspirar ainda menos confiança. E ai sim, íamos ver o que é austeridade a sério. Já agora podem ter a certeza que as altas patentes do exército continuariam a receber o seu, e como se sabe parte do problema actual também está ai. 

Haveria uma redistribuição dos dinheiros? 
Quais dinheiros? 

Enfim, é melhor não pensar nisso e começar é a procurar emprego lá fora porque parece-me que seja com uns ou com outros isto para melhor não muda.

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 22:56
link | comentar | favorito

Estava eu tão preocupado...

Boas notícias!

Afinal já estou muito mais descansado e com um sentido de esperança renovado em relação ao Orçamento de Estado apresentado ontem!

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 17:05
link | comentar | favorito

The invention of Lying

Vamos lá imaginar um mundo em que ninguém consegue mentir, e não consegue mentir porque pura e simplesmente nunca o foi feito, nunca ninguém se lembrou de mentir. Todos lidam com a horrivel verdade da forma possível. Até que um homem quando confrontado com uma serie de situações menos boas resolve pura e simplesmente não dizer a verdade e as coisas correm-lhe bem. A partir dai ele começa a explorar aquele brilhante poder novo que é mentir e como é obvio tudo começa a tomar proporções assustadoras. 

Pessoalmente apreciei bastante o filme, acho que tem situações cómicas bastante bem exploradas, e gosto da premissa geral, contudo sendo este um filme escrito e realizado por Ricky Gervais e Mathew Robinson, vai espelhar alguma das suas convicções mais profundas sendo que fica já feito o aviso que quem for muito religioso é capaz de não ficar particularmente satisfeito. 

Entra directamente para a categoria "Não ganha prémios, mas é divertido."

 

 

tags:
publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 13:15
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Outubro de 2011

Lixo extraordinário

 

O que é preciso para ter uma boa história de um filme?

Personagens cativantes? Algo que acontece que vai criar uma ruptura com o quotidiano? As emoções de desespero ou pura alegria? A transformação das pessoas? A incerteza da velha questão de o que acontece a seguir?

Isso é o que podemos ver em "Lixo Extraordinário", com a carga acrescida de que tudo é real. São pessoas reais, é uma situação real, as emoções são reais, a transformação essa é visivel nas expressões das pessoas... e a velha questão? Essa é respondida até ao momento em que pode ser respondida, de resto é apenas aquela "incerteza deliciosa" caracteristica da vida. 

Duas palavras de apreço para a banda sonora sempre muito cuidada e para o site do filme, que tem montes de coisinhas boas para quem gostou.

 

 

É completamente impossível ficar indiferente a este trabalho que vem demonstrar o poder que uma ideia tem para mudar a vida de pessoas, basta haver vontade. 

 

P.S.: De 21 a 31 de Dezembro vai estar patente no CCB (na realidade Museu colecção Berardo...) a "maior retrospectiva até à data" do trabalho de Vik Muniz. Eu vou, quem quiser vir que diga coisas através dos meios do costume. 

 

P.S.2: Obrigado Luís pela dica!

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 11:34
link | comentar | favorito

A programação normal segue dentro de momentos!

Este mês de Outubro tem sido bastante complicado, e quando o tempo e trabalho apertam, há coisas que ficam para trás, e o Pato teve de abrandar o passo... ou melhor o bater das asas nestas lides internéticas. 

Pessoalmente foram uns tempos muito intensos, desde a extrema alegria de dar os primeiros passos num projecto que se adivinha muito maior, passando por momento de decepção, ganhar um novo balanço/folego numa direcção quase que inevitável, ser confrotado por uma decisão dificil que de repente se tornou fácil. 

Entetanto no meio de tudo isto, houve um bocadinho de tempo para mudar a cara do pato patifório, e gostaria de fazer ainda mais algumas alterações, mas que irão ter que esperar que eu consiga dar resposta a tudo que ainda tenho para fazer (não, Nuno não me esqueci de ti).

Daqui para a frente vão haver algumas mudanças, tem que ser. Algumas coisas que eu gosto bastante vão ter que acabar mas é assim a vida, até porque às vezes lidar com as consequências de algo que gostamos bastante pode ser muito complicado, e honestamente, se calhar até pelo passar dos anos, há coisas que já não estou para aturar. 

 

Seja como for, espero que esta vaga tenha sido superada e a programação normal segue dentro de momentos!

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 09:50
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 11 de Outubro de 2011

A caminho de casa 6.0

publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 16:24
link | comentar | ver comentários (2) | favorito

.Olha nós!

.pesquisar

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Os últimos quacks!

. Um ano

. Este não é um post.

. Resoluções para 2012

. Desejos para 2012: ATÉ OS...

. 2011

. Habemus Papam

. Drive

. Isto a malta não coopera....

. Música do dia

. Felicidade em tempo de cr...

.quacks arquivados

. Dezembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds