Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2011

Habemus Papam

Delicioso! 

A palavra que melhor descreve este filme é mesmo esta.

A primeira vez que vi o trailer pensei que poderia ser engraçado, tal como costumo achar todos os filmes do Nanni Moretti, mas graças à circunstância de ter visto o trailer de seguida umas 20 vezes (no mínimo) enquanto esperava para entrar na sala de cinema, às tantas já estava sem paciência e nenhuma vontade de ver o filme em si. Mas o passar do tempo tem destas coisas. E ontem graças a outra circunstância acabei mesmo na sala de cinema a ver o Habemus Papam.

Quando se vê o trailer e o poster do filme pensamos que é um filme sobre religião, e provavelmente há que o veja dessa forma, mas ver o filme nessa óptica acaba por ser um pouco redutor, há tanto desenvolvimento pessoal, tanta descoberta do eu, há o confrontar do quem nós somos, da satisfação ou não de chegar-mos a um marco no nosso percurso, há o lidar mal com isso, há apenas o lidar com isso... Enfim tantas questões com que nós somos confrontados na nossa vida "comum". Nanni Moretti mostra-nos o caso de um homem simples que chega a um marco extraordinário no seu percurso e ao chegar lá é confrontado com todas estas questões, de uma forma violentíssima, com uma pressão gigantesca. E o que é fascinante é que ele faz tudo isto enquanto estamos completamente ligados empaticamente a personagens cuja vida tem pouco ou nada a ver com a nossa, faz tudo isto enquanto nós ri-mos, sorrimos, desesperamos com um grupo de personagens eximiamente explorados. 

Tudo em Habemus Papam é ridiculamente simples, tal como é apanágio de Moretti, não há explosões, truques de câmara, efeitos especiais, nada... apenas uma excelente história, excelentes actores, aquela música que faz sentido naquela cena, naquele momento, aqueles pequenos pormenores e detalhes que fazem do filme aquilo que ele é... 

... Delicioso!

P.S.: Depois de ter partilhado a música não resisto a por aqui esta cena retirada directamente do filme. Cardeais a fazer biodanza! Indecentemente roubado a um golfinho fantasma!
publicado por Gonçalo Cardoso Dias às 14:15
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De claudia nunes a 10 de Janeiro de 2012 às 19:45
Lembraste de ver o trailler mais de 20 vezes .... Lembro-me desse dia Gonçalo! ... íamos ver o Tintin no Corte Ingles e enquanto se esperava e conversava (porque não quisemos ir ver a versão 3D, em cartaz no campo pequeno) viamos o trailler. Também me lembro da caminhada que fizemos entre cinemas...adorava a tua companhia amigo!

Comentar post

.Olha nós!

.pesquisar

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Os últimos quacks!

. Um ano

. Este não é um post.

. Resoluções para 2012

. Desejos para 2012: ATÉ OS...

. 2011

. Habemus Papam

. Drive

. Isto a malta não coopera....

. Música do dia

. Felicidade em tempo de cr...

.quacks arquivados

. Dezembro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds